STJ nega pedido de Lula para declarar suspeição de Gebran

STJ nega pedido de Lula para declarar suspeição de Gebran
Porto Alegre (RS) - O relator, desembargador João Pedro Gebran Neto no julgamento de recursos da Lava Jato na 8ª Turma do TRF4 (Sylvio Sirangelo/TRF4)

A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça rejeitou hoje um pedido da defesa de Lula para declarar a suspeição do desembargador João Pedro Gebran Neto, relator da Lava Jato no Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

Se acolhido, o pedido poderia anular condenações do ex-presidente nos processos do triplex de Guarujá e do sítio de Atibaia, no qual Gebran votou pela confirmação das condenações impostas na primeira instância por Sergio Moro.

Os advogados de Lula queriam anular participação dele nos julgamentos sob o argumento de que ele teria uma relação de “amizade íntima” com Moro e que teria antecipado posicionamento no caso do triplex.

“A mera simpatia ou admiração e até o respeito profissional e intelectual não preenche a hipótese de suspeição”, afirmou na sessão o ministro Felix Fischer, relator da Lava Jato no STJ.

A Quinta Turma também rejeitou pedidos semelhantes, apresentados por Lula, para declarar a suspeição do desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, colega de Gebran no TRF-4; do delegado da PF Filipe Hille Pace; e do procurador regional da República Maurício Gotardo Gerum, que atua perante o TRF-4 nos casos da Lava Jato.

Leia mais: OS NEGÓCIOS DE LULINHA: NÃO TEM CRISE PARA O 'FENÔMEMO'
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 67 comentários
TOPO