STJ pede à Fiocruz e ao Butantan reserva de vacinas contra a Covid-19

STJ pede à Fiocruz e ao Butantan reserva de vacinas contra a Covid-19
Foto: Divulgação/STJ

Em ofícios enviados à Fiocruz e ao Butantan, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) pediu a reserva de doses da vacina contra a Covid-19 para funcionários da corte, incluindo os ministros, claro.

A informação foi confirmada a O Antagonista pelo próprio STJ. Para a corte, não se trata de “furar fila”, mas, sim, de demonstrar uma intenção de compra de vacinas, quando os imunizantes estiverem prontos para ser aplicados na população.

“Ao encaminhar o documento, o STJ pediu a reserva de doses por se tratar de produto novo, ainda não autorizado definitivamente pela agência reguladora, pois há expectativa de grande demanda à rede privada, quando houver a disponibilidade”, disse o STJ, em nota.

“Trata-se, portanto, de um protocolo comercial que se pretende travar com o laboratório produtor, comum para a aquisição de vacinas anualmente, sem nenhum tipo de preferência para o tribunal”, acrescentou.

Ainda de acordo com o STJ, o STF enviou pedido semelhante à Fiocruz.

Segundo a Veja, a Fiocruz já respondeu ao STJ dizendo que “toda a produção da Fiocruz será integralmente destinada ao Ministério da Saúde”. A fundação completou que “infelizmente, a Fiocruz não possui autonomia nem mesmo para dedicar parte da produção da vacina para a imunização de seus servidores e colaboradores”.

Leia mais: O início da vacinação no Reino Unido traz esperança para o mundo e dá a largada para a corrida dos políticos pela vacinação em massa em diferentes países.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO