ACESSE

Submarinos renderam propina de 40 milhões de euros

Telegram

Benedicto Júnior afirmou, em sua delação, que a Odebrecht pagou um total de 40 milhões de euros em propinas para fechar o contrato de transferência de tecnologia com a francesa DCNS.

O acordo envolvia a construção de cinco submarinos, incluindo um nuclear. Segundo o Estadão, o dinheiro foi repartido entre o PT, o lobista José Amaro Pinto Ramos e o ex-presidente da Eletronuclear Othon Luis Pinheiro.