Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Subsidiária da Caixa tem como gestor ex-superintendente do banco preso em 2007

Funcionários da Caixa aproveitam o afastamento de quatro vice-presidentes do banco para denunciar o aparelhamento em todas as áreas.

No ano passado, soube O Antagonista, a Caixa Crescer — subsidiária da Caixa — contratou para cargo de chefia Flávio José Pin, um dos 40 presos pela Polícia Federal durante a Operação Navalha.

A operação ocorreu em maio de 2007. No ano seguinte, a CGU comprovou que Flávio Pin recebeu, pelo menos, R$ 25 mil em propina da construtora Gautama, como parte do esquema de favorecimento que envolvia parlamentares e servidores de alto escalão do governo.

À época, ele foi demitido do cargo de superintendente de Produtos de Repasse da Caixa. Dez anos depois, voltou ao banco, via subsidiária.

Leia também:

PP emplaca diretor-financeiro em subsidiária da Caixa

A Caixa vai virar o BNDES do PP

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO