Supremo discute dia 17 se anula delação da JBS

Supremo discute dia 17 se anula delação da JBS
Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da JBS (CPMI-JBS) e CPI do BNDES (CPIBNDES) realizam depoimento do controlador do grupo J&F. Em destaque, controlador do grupo J&F, Joesley Batista. Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O Supremo Tribunal Federal marcou para o dia 17 de junho o pedido da PGR para anular a delação premiada dos executivos da JBS.

A petição foi assinada pelo ex-PGR Rodrigo Janot e enviada ao STF em 2017. Segundo ele, os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, e o ex-executivo Ricardo Saud omitiram crimes em suas delações, violando cláusulas do acordo.

Uma das alegações de Janot é que os três lucraram com a divulgação da delação pelo jornal O Globo, já que compraram dólares e venderam ações da empresa logo antes de o acordo ser noticiado.

Além da rescisão do acordo, o Supremo também vai discutir se, caso a delação seja cancelada, as provas podem continuar sendo usadas nos processos.

Leia também: Bolsonaro mandou investigar Witzel?
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 14 comentários
TOPO