Supremo julga trabalho intermitente

Supremo julga trabalho intermitente
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O plenário do Supremo julga hoje três ações que pedem a declaração de inconstitucionalidade do trabalho intermitente, aprovado em 2017 na reforma trabalhista.

O relator, Edson Fachin, votou para derrubar essa modalidade de contrato, pela qual salário e jornada podem variar conforme a necessidade do empregador.

Para o ministro, o trabalho intermitente não protege de forma suficiente os direitos trabalhistas, pela possibilidade de remuneração mensal menor que o salário mínimo.

O próximo a votar é Kassio Nunes Marques.

Leia mais: Confira um resumo das principais matérias da edição passada e entenda por que você não pode ficar de fora das próximas.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO