Moro: “Supremo não pode ser Corte criminal”

Na entrevista ao Estadão, Sérgio Moro também ter se manifestou contra o foro privilegiado.

Segundo ele, existem “problemas estruturais” que limitam a capacidade do Supremo de julgar tantos políticos envolvidos em crimes.

“Tem o Supremo condições de enfrentar toda essa gama de casos? Não que o Supremo não seja eficiente, mas é um número limitado de juízes e é uma estrutura mais limitada.”

“O Supremo não tem só esse trabalho à frente, tem todos casos constitucionais relevantes e não pode se transformar simplesmente em uma Corte criminal.”

Para Moro, uma saída seria “restringir o foro privilegiado a um número menor de autoridades”.

“Quem sabe, os presidentes dos três Poderes e retirar esse privilégio, essa prerrogativa, de um bom número de autoridades hoje contempladas. Acho que seria a melhor solução.”

Faça o primeiro comentário