Supremo rejeita indenização a vítimas de homofobia

Os demais ministros do STF acompanharam Celso de Mello na parte do voto em que rejeitou uma indenização coletiva a vítimas de homofobia enquanto não houver criminalização.

O decano disse que ressarcimentos devem ser pedidos em ações individuais, contra atos de discriminação concretos cometidos contra gays e transexuais.

Como Celso de Mello ainda não terminou de votar, o julgamento será interrompido hoje para ser retomado na semana que vem.

Os ministros ainda vão decidir se atos de discriminação contra pessoas LGBT devem ser punidos da mesma forma que o racismo.

Descubra Como Funciona O “Jogo Sujo” do Congresso Veja aqui!

Temas relacionados: