Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

'Talvez nós estejamos vivendo a maior corrupção da história do Brasil', diz Gil Castello Branco

O fundador da organização Contas Abertas, que anunciou sua aposentadoria, descreveu à Cruosé como Jair Bolsonaro sabotou o combate à impunidade
Talvez nós estejamos vivendo a maior corrupção da história do Brasil, diz Gil Castello Branco
Foto: Reprodução/ STJ

Em entrevista à Crusoé, Gil Castello Branco, fundador da organização Contas Abertas, descreveu como o governo de Jair Bolsonaro contribuiu para os retrocessos no combate à impunidade. Segundo ele, podemos estar diante da maior corrupção da história do país.

Lamentavelmente, Gil Castello Branco anunciou sua aposentadoria.

“O Executivo contribuiu para o quadro atual. Assim que o atual governo entrou, decidiu rasgar a carta branca dada ao Sergio Moro. O presidente designou um procurador-geral da República fora da lista da lista tríplice, escolhido a dedo por ser uma pessoa da confiança do presidente da República.”

“O presidente disse que acabou com a Lava Jato porque não havia mais corrupção. Talvez nós estejamos vivendo a maior corrupção da história do Brasil. No enfrentamento da Covid, foram gastos 600 bilhões de reais. Se imaginarmos, como hipótese, que tenham sido desviados cerca de 3% desse valor, que é um percentual até otimista, isso geraria um desvio de 18 bilhões de reais.”

Leia mais aqui.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.
Mais notícias
TOPO