Também queremos ser recebidos secretamente por Cardozo

O ministro ocupador da pasta da Justiça e advogado administrativo das empreiteiras do Petrolão, José Eduardo Cardozo, em entrevista ao jornalista Gerson Camarotti, do G1, confessou que se reuniu também, no último dia 5, com advogados da Odebrecht, e qual teria sido o teor do rendez-vous.

José Eduardo Cardozo afirmou: “Disse a Odebrecht que, ao longo da operação, havia vazamentos ilegais que atingiam a empresa, que isso era clara ofensa à lei. Mencionaram que eu havia mandado abrir inquérito para investigar, o que é verdade. E disseram que o inquérito não estava sendo tocado corretamente pela PF. Eu pedi que fizessem uma representação formal.”

O advogado administrativo da empreita justificou que o assunto tinha de ser levado a ele, pois o ministério é responsável por “fiscalizar” a atuação da Polícia Federal. “A quem se dirigiria essa representação? Ao juiz? Não. Ao Ministério Público? Não. É ao Ministério da Justiça que é a quem está subordinada a PF”.

De acordo com o extrato da entrevista feito pelo G1, “Cardozo defendeu que todos os ministros e servidores devem receber advogados e afirmou se sentir ‘ofendido’ com insinuações de que os profissionais estariam pressionando o Ministério da Justiça a prejudicar as investigações da Operação Lava Jato. Ele afirmou ainda considerar ‘ilegal’ que juízes não recebam advogados.” O conceito de ilegal do advogado administrativo é mais amplo do que o de legal.

Já que a coisa funciona dessa maneira, nós do Antagonista, Mario Sabino e Diogo Mainardi, solicitamos que os nossos advogados sejam recebidos secretamente por José Eduardo Cardozo.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200