TCU DESCOBRIU QUE BNDES NÃO É SANTO

Ao concluir que houve fraude e prejuízo de R$ 418 milhões em aporte feito pelo BNDES no frigorífico Independência, o TCU pede a responsabilização de 13 gestores do banco estatal que aprovaram uma “operação inviável”.

Segundo os auditores do tribunal, a análise do negócio foi “superficial”. Dentre os implicados, estão Armando Mariante Carvalho, ex-VP do BNDES, e Eduardo Rath Fingerl, ex-diretor das Áreas Industrial, de Capital Empreendedor e Mercado de Capitais.

O Independência conseguiu aporte inicial de R$ 250 milhões apresentando informações enganosas para maquiar sua situação falimentar. O TCU diz que os diretores e gerentes foram “negligentes” ao aprovar o empréstimo porque tinham condições de detectar a “iminente possibilidade de insolvência” da empresa.