TCU investiga gastos do Senac do Rio com publicidade

O ministro do TCU Weder de Oliveira determinou recentemente uma série de diligências para apurar suspeitas de gastos irregulares com publicidade por parte do Senac do Rio, que já é alvo da Operação E$quema S no caso dos contratos milionários com escritórios de advocacia.

Oliveira quer saber, por exemplo, as razões para o crescimento do gasto com publicidade em 2015 e 2016, a identificação dos responsáveis pela decisão de se gastar mais e quem elaborou o plano de mídia, além da inclusão da despesa no orçamento a posteriori.

Só em 2015, o Senac gastou R$ 74,6 milhões com publicidade e eventos, quase o mesmo valor que o investido (R$ 89,9 milhões) em ações de educação profissional, atividade-fim da entidade.

Lembrando que a E$quema S é fruto das apurações iniciais feitas pelo mesmo TCU e também suspeita de desvios de mais de R$ 260 milhões em publicidade.

Em nota ao site, o SENAC/RJ reiterou que “os atos citados são relativos à gestão anterior e que foi notificado esta semana e ainda está no prazo para resposta”.

“É importante deixar claro que o SENAC/RJ tem atuado de forma transparente e se dedicado para auxiliar o TCU na apuração e resolução dos apontamentos em aberto, com o envio de documentos e informações que datam da época de realização daqueles atos.

Vale ressaltar que atualmente a contratação de qualquer prestação de serviço guarda sintonia com o orçamento da Instituição e obedece rigorosamente a legislação em vigor. Como exemplo, informamos que o SENAC/RJ realizou investimento em publicidade no montante de R$16.503.258,39 no ano de 2019, enquanto em 2020 foi de R$2.587.327,51.”

Leia mais: Combo Crusoé e O Antagonista+: comece a ler por apenas R$ 1,90
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 7 comentários
TOPO