TCU: o Cabrito e o Bode continuam impunes

Tiago Cedraz, o “Cabrito” de Aroldo Cedraz, presidente do TCU, fez fortuna fazendo tráfico de influência no tribunal. Tanto que é investigado pela PF. Seu pai e sua mãe usufruem do parrimônio imobiliário de 13 milhões de reais que o “Cabrito” amealhou, sem vergonha nenhuma. E o que faz o TCU?

Leiam o que o Estadão publicou:

“O Ministro Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União (TCU), disse ontem aos colegas de plenário que não quer conduzir sozinho investigação sobre denúncias de tráfico de influência envolvendo o advogado Tiago Cedraz, filho do presidente da corte, Aroldo Cedraz. O TCU anunciou há quase um mês a abertura de uma apuração preliminar sobre o caso, que não avançou. Ministros resistem em assumir a relatoria do processo, sob o argumento de que seria um constrangimento e um desgaste perante Aroldo Cedraz.”

Constrangidos estão os cidadãos diante de um TCU que se “constrange” em investigar lambaças no própriotribunal.