TCU pede ao Supremo mensagens roubadas de Moro

TCU pede ao Supremo mensagens roubadas de Moro
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Chegou hoje ao Supremo pedido do ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União, para obter as mensagens trocadas entre Sergio Moro e Deltan Dallagnol.

As conversas foram obtidas pela defesa de Lula a partir do arquivos apreendidos com hackers.

Bruno Dantas quer usar o material para investigar um suposto conflito de interesses na contratação de Moro como diretor da consultoria Alvarez & Marsal, que administra empresas do grupo Odebrecht no processo de recuperação judicial.

Com base num pedido apresentado pelo Ministério Público junto ao TCU, ele diz que Moro “pode ter contribuído para a situação de insolvência” quando homologou acordos de leniência das empresas.

“Em um primeiro momento, contribui para a situação econômico-financeira atualmente vivenciada pela empresa. Na sequência, passa a auferir renda junto à administradora judicial nomeada na recuperação judicial. Como se diz popularmente, o mesmo agente teria atuado nos ‘dois lados do balcão'”, escreveu Bruno Dantas no pedido.

Ele levanta a hipótese de que, na contratação de Moro, a Alvarez & Marsal tenha feito uma “compra” de informações privilegiadas do ex-juiz, em razão de sua atuação nos acordos de leniência. A consultoria também deverá informar o quanto vem recebendo da Odebrecht.

 

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO