TCU pode responsabilizar Dilma por refinarias fantasmas

O TCU quer saber qual é a responsabilidade de Dilma Rousseff e dos conselheiros da Petrobras no projeto de implantação das refinarias Premium I (Maranhão) e Premium II (Ceará), que consumiram R$ 2,8 bilhões e não saíram do papel.

Em acórdão aprovado hoje por unanimidade, o ministro José Múcio propôs verificar se houve “omissão” do conselho no dever de fiscalizar as decisões da diretoria executiva sobre o caso.

Os ministros, segundo O Globo, pediram que a área técnica avalie o “cumprimento do dever de diligência pelos conselheiros, a conduta omissiva diante dos projetos da área de Abastecimento, se o presidente da companhia omitiu informações do projeto aos conselheiros, se houve dissidências nas decisões sobre o tema e a avaliação de documentação da Operação Lava-Jato, que é solicitada ao Ministério Público e à Polícia Federal”.

Dilma presidia o Conselho em 2006, quando os projetos foram incluídos pela primeira vez no plano de negócios da companhia. Ela ocupou o cargo até abril de 2010, ano em que a Petrobras decidiu cancelar os projetos.

Você viu uma refinaria por aí?

Faça o primeiro comentário