ACESSE

TCU sugere suspensão de mais um contrato envolvendo ministro de Temer e PO

Telegram

O Tribunal de Contas da União comunicou a Funasa de que um contrato da estatal com o ex-vice-governador do Distrito Federal Paulo Octávio poderá ser suspenso por irregularidades.

Em ofício obtido por O Antagonista, a corte pede explicações e sugere que não haja qualquer mudança para o prédio do empresário conhecido em Brasília como “PO” até que o mérito da questão seja analisado.

O TCU quer saber, por exemplo, se houve estudos técnicos que legitimem a escolha do empreendimento de Paulo Octávio, a 700ª obra dele na capital federal (foto abaixo).

No início deste ano, após denúncia deste site, a Anvisa desistiu de mudar suas instalações para o mesmo edíficio — relembre aqui.

PO é do mesmo partido — o PP — de Ricardo Barros, atual chefe do Ministério da Saúde, ao qual estão ligadas a Funasa e a Anvisa.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 22 comentários