TCU 2: Aroldo, o Robespierre da Bahia

Além de censurar O Antagonista no clipping do TCU, bem como todas as notícias negativas sobre ele publicadas em outros jornais, Aroldo Cedraz tentou aterrorizar o pessoal que trabalha no tribunal. O Robespierre da Bahia mandou levantar o nome de todos os servidores que estavam postando ou curtindo mensagens contra a sua recondução e deixou vazar essa informação para tentar espalhar o medo.

Os servidores concursados não se deixaram intimidar. Suas associações se manifestaram de maneira clara pela não recondução dos atuais presidente e vice-presidente, o também enroladíssimo Raimundo Carreiro. A última delas foi a Auditar — a associação de auditores do TCU também publicou nota conclamando os ministros a corresponderem às exigências deste momento pelo qual passa o tribunal.