ACESSE

Técnicos da PGR chegam a Curitiba para copiar dados da Lava Jato

Telegram

Técnicos da Procuradoria-Geral da República chegaram hoje a Curitiba para começar a copiar a base da dados da Lava Jato. Eles terão acesso a 500 terabytes de dados no Ministério Público Federal e mais 500 na Polícia Federal.

Eles cumprem a decisão de Dias Toffoli, do último dia 9, que determinou o compartilhamento de todas as informações da operação, inclusive sigilosas, com a PGR.

Três integrantes da Secretaria de Perícia, Pesquisa e Análise vão ficar uma semana na capital paranaense para copiar as informações.

Entre os documentos a serem copiados, estão 784 relatórios de inteligência financeira produzidos pelo Coaf, que apontam 50 milhões de movimentações atípicas que somam R$ 4 trilhões.

O pedido de para envio dos dados a Brasília foi feito por Augusto Aras pela suspeita de investigação “camuflada” sobre Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre (a força-tarefa negou investigação sobre eles na primeira instância).

Desde maio, Aras tenta obter os dados para averiguar supostas irregularidades. No fim de junho, uma visita da coordenadora da Lava Jato na PGR, Lindôra Araujo, instalou o clima de desconfiança interno.

Ela mandou técnicos inspecionarem equipamentos de gravação telefônica e visitarem as instalações de informática, sem especificar que tipo de informação procurava e com qual objetivo.

Leia mais: O combate à corrupção parece estar sob ameaça mais uma vez no Brasil. Clique aqui para ler na íntegra

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 81 comentários