Técnicos do TCU recomendaram cancelamento de contrato com a Libra

O TCU recomendou o cancelamento da renovação do contrato do governo com o grupo Libra no Porto de Santos, segundo o Jornal Nacional.

A recomendação partiu da área técnica, mas o ministro Augusto Nardes rejeitou o parecer. Num segundo pedido dos técnicos do tribunal, Nardes se declarou suspeito e transferiu o caso para Ana Arraes.

A renovação do contrato foi determinada pelo então ministro da Secretaria de Portos, Edinho Araújo, indicado por Michel Temer.

Edinho nega qualquer irregularidade.

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. A relação Libra X Porto de Santos não seria cota do PT?
    Fausto Figueira, Paulo Rodrigues Vieira, Ricardo Berzoini, talvez, possam “colaborar” para esclarecer eventuais dúvidas. Fausto, por exemplo, assumiu a Codesp com aval de José Dirceu e “apoio” da Libra Terminais.
    Uma boa leitura também ajuda a refrescar a memória:
    https://oglobo.globo.com/brasil/porto-de-santos-um-loteamento-politico-6985989
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc2004200711.htm

Ler mais 5 comentários
  1. A relação Libra X Porto de Santos não seria cota do PT?
    Fausto Figueira, Paulo Rodrigues Vieira, Ricardo Berzoini, talvez, possam “colaborar” para esclarecer eventuais dúvidas. Fausto, por exemplo, assumiu a Codesp com aval de José Dirceu e “apoio” da Libra Terminais.
    Uma boa leitura também ajuda a refrescar a memória:
    https://oglobo.globo.com/brasil/porto-de-santos-um-loteamento-politico-6985989
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc2004200711.htm

  2. E o Temer vive repetindo que a Libra e a Rodrimar não tiveram nenhuma vantagem com a renovação de suas concessões. Agora é o próprio TCU que acusa o governo, usando eufemismos (“erro”).

  3. Pois é. Há vários processos em que a área técnica propõe algo e o plenário decide outra. Processos relativos ao BNDES, por exemplo, tiveram proposição de arquivamento pela área técnica. Mas os ministros decidem fazer barulho em cima de nada, sem embasamento técnico, para esconder o que decidem de acordo com interesses estranhos. Nardes esteve em estatais dando lições de moral, enquanto decide assim com relação ao grupo Libra. Não é tarde pra acordar com relação aos interesses dos ministros do TCU. Fora o julgamento das contas da Dilma, se eles dizem “sim”, provavelmente o certo era “não” e vice-versa. Vai vendo.