Telefones israelenses e chicletes no celular

Lúcio Funaro conta ao representante do MP como fazia para falar com Eduardo Cunha com tanta frequência sem que fossem grampeados.

“Comprei até dois telefones israelenses (criptografados), que custaram uma fortuna. Não vão achar nenhuma conversa minha falando com o Eduardo por telefone, ainda mais falando de propina”.

O doleiro também relatou que chegou a colocar chiceletes nas câmeras e nos microfones de aparelhos, para que os dois trocassem apenas mensagens, eliminando a possibilidade de áudios e imagens serem capturados.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Antonio Carlos Carvalho disse:

    Ou seja: não tem como provar. Desculpa mais esfarrapada que essa não existe.

Ler comentários
  1. Rodolfo disse:

    Podendo usar uma fita isolante o cara passa chiclete. LAdrão e porco.

  2. Brasileiro Comum disse:

    Kkkk, esse Funaro além de pobre, mentiroso, ainda é porco, chicletes mascados no aparelho, kkkk! Cadê os aparelhos Funaro, Cadê?? Só mesmo um Enganot para cair na conversa desse picareta.

  3. Amazonas disse:

    Comprovação de que as QUADRILHA DE CORRUPTOS, aprimoram suas ilicitudes para dificultar as investigações, depois os panacas querem provas passadas em cartório.

  4. Misturador? disse:

    Misturador de vozes também, a la Jaburu?

  5. Revista Semanal disse:

    Bandido profissional! E fala isso na cara de um JUIZ FEDERAL! Essa é a fonte das ORGANIZAÇÕES GLOBO, isso aí merecia capa de jornal e de revista semanal? Era isso aí que queria derrubar o Governo?