Telmário nega envolvimento em esquema de Roraima e diz ter certeza de que inquérito será arquivado

Telmário nega envolvimento em esquema de Roraima e diz ter certeza de que inquérito será arquivado
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O senador Telmário Mota (PROS), afirmou, em nota, ter certeza de que será arquivada a investigação sobre sua suposta influência em contratações na secretaria de Saúde de Roraima.

Como mostramos ontem, ele foi citado pelo ex-servidor da pasta que denunciou o esquema de Chico Rodrigues (DEM) no estado.

Leia a nota:

Em razão da matéria publicada no dia 20 de outubro de 2020, sob o título “Ex-servidor entrega operador de Telmário: ‘Intenção era fraudar e ganhar dinheiro’”, o Senador da República Telmário Mota esclarece que tanto a Polícia Federal e o Ministério Público Federal foram unânimes ao afirmar que não há qualquer indício mínimo de participação nos fatos apurados, bem como não há qualquer indício de conluio com outros parlamentares ou demais investigados da Operação.

O próprio relatório de diligência da Polícia Federal concluiu que da “análise conjunta das diligências, das apreensões e da exploração dos dados obtidos não trouxe elementos que permitam concluir que ROMULO SOARES AMORIM, vereador do Município de Boa Vista-RR, de fato, atue como operador e representante do parlamentar federal TELMÁRIO MOTA.”

No mesmo sentido, no parecer da Ministério Público Federal, assinado pelo Vice-Procurador Geral da República consta que “não foram apurados indícios que solidifiquem a participação do Senador Telmário (E) em intervenções para aquisições irregulares ou, tampouco, em utilizações indevidas da influência decorrente do cargo.”

Portanto, restou omisso na matéria que as autoridades incumbidas da investigação afirmaram que não há absolutamente nenhuma participação do Senador Telmário nos supostos atos irregulares. Convém esclarecer, ainda, que a emenda parlamentar em questão sequer foi paga e nenhuma empresa – investigada ou não – recebeu qualquer valor da emenda que foi destinada à saúde do município de Rorainópolis.

Esclarece, ainda, que a condição de “investigado” se baseou somente no fato de que nas investigações supervisionadas pelo Supremo Tribunal Federal, os detentores de foro por prerrogativa de função são  OBRIGATORIAMENTE autuados como investigados, como explicou o Exmo. Ministro Barroso em sua decisão.

Por fim, o Senador confia na justiça e tenho certeza que em breve o inquérito será arquivado com relação à sua pessoa e que aqueles que realizaram qualquer irregularidade serão denunciados e devidamente condenados.

Brasília 23 de outubro de 2020.

TELMÁRIO MOTA DE OLIVEIRA

Leia mais: Dinheiro na cueca: 'aqui não tem corrupção'?
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 16 comentários
TOPO