Temer considera “ofensiva” pergunta de delegado sobre ex-assessor

Michel Temer se irritou com algumas das 20 perguntas do delegado Tiago Delabary no questionário que lhe foi enviado em 7 de agosto, no âmbito do inquérito que apura repasse de R$ 10 milhões da Odebrecht ao MDB, registra Andréia Sadi no G1.

O presidente chegou a classificar de “pergunta ofensiva, não merece resposta” uma indagação sobre se recebeu qualquer valor em espécie em 2014, contando com a “interposição” de seu ex-assessor José Yunes.

Temer também foi questionado se Yunes é pessoa de sua “máxima confiança” e respondeu que o conhece desde a faculdade de Direito do Largo São Francisco e que “a confiança é proporcional a esta longa amizade”.

O presidente ainda teve de explicar sua relação com o coronel João Batista Lima Filho, que chegou a ser preso com Yunes em março, na Operação Skala.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 13 comentários
  1. É assim mesmo tremer, quando a gente faz cagada, e não quer ser confrontado, a gente se faz de ofendido, esbraveja, joga a culpa naquele que pergunta e não responde. Você fez certinho.

    1. um ‘homem digno e honesto’ não estaria envolvido em casos deste tipo, com pessoas deste tipo, por situações deste tipo, …

  2. O QUE OFENDE NÃO É A PERGUNTA, é a óbvia resposta. Esta é a pergunta que a Nação faz e quer ouvir a resposta que certamente não virá pois ninguém é obrigado a se incriminar.

  3. O Antagonista sabe que a prisão do Coronel Lima foi apenas um showzinho de Barroso, irritado pelo fracasso do tal “Inquérito dos Portos” – algo que também irrita em muito a O Antagonista, diga-se…

    1. Ora defende Temer, Ora Alckmin. O CONSÓRCIO pMDB+PSDB+PP+DEM+CENTRÂO aluga MAVs em conjunto agora para defender os ilustres?