Temer dá entender que PGR foi subornado pela JBS

Fazendo ironia com o que chama de “denúncia por ilação”, Michel Temer dá a entender que parte dos milhões pagos ao ex-procurador Marcelo Miller, agora advogado da JBS, “homem da mais estrita confiança do procurador geral”, pode ter ido para Rodrigo Janot, que fechou um acordo de delação benevolente com Joesley Batista e hoje denuncia o presidente com uma “trama de novela”.

Ele diz que não faz acusações sem prova, mas é uma acusação — e muito grave.

Faça o primeiro comentário