Temer enterra proposta para acabar com foro privilegiado

Telegram

Ao intervir no Rio de Janeiro, Michel Temer não enterrou apenas a reforma previdenciária.

Ela enterrou também a proposta para acabar com o foro privilegiado.

Diz O Globo:

“Com a votação de PEC suspensas durante a intervenção federal na segurança pública do Rio, o fim do foro privilegiado está fora da pauta do Congresso.

Já no STF, o ministro Dias Toffoli, que pediu vista em processo que trata do assunto, diz não ter previsão para apresentar seu voto, permitindo à Corte retomar o julgamento, apesar de haver maioria no plenário para restringir o alcance do foro em relação às regras atuais.”

Comentários

  • cirval -

    Analisando com profundidade verificamos que a intervenção federal foi planejada com minúcias, mas não para funcionar no Rio e sim nos meandros obscuros da política pessoal do Temer. Ele acha que matou uma ninhada de coelhos com uma caixa d'água só (assim dizia o Lula), mas o tiro pode sair pela culatra. Aproveitou para enterrar uma série de medidas que o prejudicavam indiretamente, assim como aquelas em que sabia que seria derrotado por falta de cacife político, como a reforma da Previdência. O que se vê no país é que a única unidade governamental que funciona é a econômica. Esta que até agora não deixou o país sucumbir, apesar das gastanças do Temer para se defender e também se promover. Temer, nunca mais!

  • Daisy -

    Um Ministro do STF que trabalhou como advogado do PT, só podia dar nisso... Deviam trocar o requisito de "notório saber jurídico" por "notório conchavo político". Ou então, separar realmente os Poderes, acabando com a indicação presidencial. Ministros do STF deveriam se eleitos pelos colegas - de preferência, sem esse ranço político nojento e retrógrado...

  • Brasil -

    É preciso bem mais que uma "intervenção nutella", que essa nova tentativa de "pacificação" - goo.gl/Empkut * goo.gl/FkngwG - Tem estados mais críticos que o RJ. Quem usar demagogicamente, esse decreto, validado só agora, em ano eleitoral (pelos mesmos que são a raiz do problema), sem ter histórico de comprometimento com a segurança, será trucidado pelo Jair Bolsonaro, ou pelas ponderações de um general, como Augusto Heleno: – goo.gl/SoX8uG goo.gl/savmyj goo.gl/ewbwV goo.gl/psj8PP – O que é necessário, além dessa "intervenção"? Fazer com que, junto com um congresso renovado, com PT, PSDB, E PMDB minguando, policiais tenham armamentos (e o cidadão, com o desarmamento revogado) mais eficientes/modernos/potentes; salários, equipamentos e viaturas à disposição, e retaguarda jurídica.

Ler 48 comentários