Temer escala Jungmann e Etchegoyen para tratar com o governador Pezão

Luiz Fernando Pezão foi informado de que a interlocução com o Planalto após as declarações de Torquato Jardim será feita com Raul Jungmann (Defesa) e Sérgio Etchegoyen (GSI), informa Gerson Camarotti, no G1.

Não se fala em possibilidade de exonerar o ministro da Justiça.

O Antagonista relembrou ontem que Raquel Dodge criou uma força-tarefa para enfrentar o problema da segurança pública no Rio de Janeiro. Pelo visto, como dissemos, o serviço de inteligência do Exército e a Polícia Federal descobriram, durante a intervenção, novas conexões criminosas de políticos com o crime organizado.

Ao que tudo indica, Torquato abriu a boca antes da hora.

Releia aqui:

A CASA VAI CAIR

 

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 33 comentários
  1. Depois de ver as imagens do baile funk deste feriado é preciso admitir que o Ministro da Justiça Torquato Jardim deve ter razão no que disse. E o que vão fazer para prender imediatamente os traficantes com porte de fuzil (agora crime hediondo)?!?! É o que o Presidente Temer deveria estar providenciando e não o envio desses caras ao Rio. Simples assim!!!!

    1. Eita, Brasil, meu Brasil brasileiro. A turba ignara pôs na cabeça (e ninguém tira) que é função de um presidente sair prendendo bandido. Antes, queriam que Temer prendesse o matador de vacas. Agora querem que o presidente prenda traficantes. E o “black blog” deita e rola, sabendo que pode jogar a semente que o capim nasce.

  2. OU seja, TORQUATO está sendo Penalizado (substituído na interlocução) por ter falado a VERDADE. Neste país é assim, quem fala a VERDADE é penalizado por Drácula e sua thurma. Isto é só mais uma evidência que Drácula odeia a verdade.

    BOLSONARO 2018, e ai ao invés de substituir interlocutor,
    vai é meter o PÉ NA PORTA do Governador e dizer ‘Vai virar gente e encarar o Crime ou ficar de mimimi tentando esconder debaixo do tapetão ?’.

    1. Por 4 vezes tentei comentar o seu post. Teve jeito não e desisti. Com certeza o estagiário é seu fã, ou… sei lá.

  3. A pergunta que as autoridades federais tem que fazer para o Rio de Janeiro é se eles querem mesmo ser ajudados, se a resposta for sim, declare intervenção federal selecione quem da PM pode contribuir com patrulhamento e quem da civil poderá participar das investigações em favelas e deixa as forças armadas, PF, Abin(mais no exterior ), receita e PRF agirem , qualquer coisa fora disso é desperdício de dinheiro publico, pode demorar anos mais se o governo do Rio fazer uma politica para urbanizar essas áreas as melhores viram e a violência cairá.

  4. Se o Ministro tivesse simplesmente sido inconveniente, seria sumariamente exonerado. O caso é que a indiscrição deve ter sido calculada, para avisar o narco estado carioca do que viria.

    1. REGINA, isso ai, todos nós, que moramos no Rio ja sabiamos disso, até o Cabral e o Pezão sabem muito bem, e sempre se beneficiaram com isso .

  5. O crime organizado, formado por políticos, manda no Brasil e tem relações com o narcotráfico. Ao tirar este véu, em relação ao Rio de Janeiro, Torquato mexeu com todos, até com Temer.

  6. Pezão é o testa de ferro do narco Estado. Mas a mídia o trata como um vovôzinho boa praça. Por que ele não aceitou a proposta de Temer de nomear um dos 3 Generais sugeridos como Secretário de Segurança com carta branca para nomear seus subordinados ?

  7. Deixem de ser bobos! Quer dizer que o Torquato foi afoito? Ora, até as pedras da Gávea sabem que o Rio é um Estado totalmente corrompido em todos os seus órgãos. O que o ministro fez foi nada mais menos que obrigar que as autoridades, com receio de serem denunciadas, pelo menos finjam que estão fazendo algo contra o crime organizado.

  8. Se fosse um governo “limpo”, interviria no RJ obrigando o corrupto do “Mãozão” a colocar a viola no saco.
    Como é um governo tão corrupto quanto, colocarão panos quentes !!..

  9. Será que o Torquato quis a fama instantânea? Não acredito que ele seja ingênuo. Portanto, falou porque achou oportuno por mais inoportuno que tenha sido aos olhos das quadrilhas.

    1. Ele não é político. É da área do direito. Percebeu que estava sendo manobrado pelo NARCO, que comanda o país, até a praça dos três poderes.