ACESSE

Temer: "O centro se divide muito"

Telegram

Michel Temer defendeu a união do centro em torno de um nome competitivo capaz de acabar com a polarização entre o bolsonarismo e o PT nas eleições de 2022.

Segundo o ex-presidente, “o centro se divide muito”.

“O que me parece ao longo do tempo é que o chamado centro sempre se divide em duas, três candidaturas, o que permite que a disputa final fique entre os mais polarizados”, disse Temer em entrevista à Rádio Cultura FM.

“Eu acho que o chamado centro se divide muito. […] Se houvesse um grupo de direita, um grupo mais à esquerda e um grupo de centro, seriam três facções, digamos assim, bem definidas. Quando você fosse votar, você optaria por uma dessas facções, por um desses programas”, prosseguiu o emedebista.

Temer disse ainda:

“Eu faço uma pequena distinção entre polarização e radicalização. A polarização pode ser, muitas vezes, de programas, de ideias. A radicalização é uma coisa mais pessoal. Você vê que instalou-se muitas vezes uma espécie de ódio entre as pessoas, entre brasileiros, uma coisa que não era do nosso temperamento.”

Na entrevista, o ex-presidente voltou a dizer que deu conselhos a Jair Bolsonaro.

“De vez em quando, dizem: ‘Ah, ele recorreu a seu conselho’. Não é exatamente isso. Ele só ouviu naturalmente o que andei falando, o que eu disse a pessoas ligadas a ele, a ele mesmo, e talvez tenha ajudado.”

Leia mais: Diogo Mainardi: 'Em vez de derrubar Bolsonaro, Gilmar Mendes vai domá-lo e cavalgá-lo até 2022'

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 17 comentários