Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Temer: "Se o povo decidir que é Lula, tá decidido"

Ex-presidente é contra impedir volta do petista e garante que não quis sabotar impeachment de Bolsonaro. "Eu pensei em distensionar o país"
Temer: “Se o povo decidir que é Lula, tá decidido”
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

Michel Temer disse ontem no Roda Viva que é contra evitar que Lula volte ao poder. “Se for se basear na pesquisa atual, tudo indica que boa parte dos votos irão para o Lula, não é? Eu não teria nenhuma objeção… Se o povo decidir que é o Lula, tá decidido e morreu o assunto.”

O ex-presidente afirmou desconhecer o caso de Lula na Lava Jato e alegou “questões processuais”, ao se referir à anulação das condenações do petista.

Temer também desmentiu a versão de Bolsonaro de que teria ligado para o atual presidente após o 7 de setembro e disse que agiu para “distensionar”, não para sabotar eventual impeachment.

“Senti um clima muito negativo no país. Evidentemente, em face a provocação do presidente, eu não poderia me omitir. Vi, naquele momento, uma oportunidade de ‘distensionar’ as questões todas. Eu não me arrependo minimamente do que fiz. Nem estava no meu projeto. Não pensei (em ‘salvar’ Bolsonaro de impeachment). Eu pensei em distensionar o país.”

O ex-presidente aproveitou para retirar o fardo das costas de Arthur Lira. “O presidente da Câmara tem a competência integral para deflagrar ou não o processo de impedimento. Mas quem decreta o impeachment não é o Congresso Nacional, ele é influenciado pelo movimento de rua.”

Mais notícias
TOPO