ACESSE

Temer sugere que STF seja indicado pelos três Poderes

Telegram

Na entrevista que concedeu mais cedo, Michel Temer defendeu mudanças nas regras de indicação para o STF, com participação dos três Poderes na escolha dos ministros –em vez de a definição ser apenas do presidente, como é hoje.

Temer lembrou que, quando era deputado constituinte, nos anos 80, propôs uma fórmula pelo qual o Supremo se concentraria em “questões constitucionais” e teria nove membros, três indicados por cada Poder –Executivo, Legislativo e Judiciário– e com mandatos de 12 anos, renováveis.

A proposta não passou na Constituinte. “”Mas eu ainda mantenho um pouco essa ideia de que, se nós tivéssemos um Supremo com indicação (…) do Judiciário, do Legislativo e do Executivo, eu penso que seria mais útil”, disse o presidente.

Comentários

  • Dirley -

    Entendo que a fórmula de indicação de ministros do STF previsto na Constituição Federal deveria ser alterada para concurso público de provas e títulos com as garantias constitucionais indicadas na atual Constituição e com isso se evitaria a indicação política, a troca de favores e só estaria por lá juristas de comprovada idoneidade moral e intelectual.

  • guerreiro -

    Lista tríplice de Juizes concursados, indicados pela classe. à escolha do Presidente da República. Qualquer falha funcional dos eleitos , ficará sob inteiramente responsabilidade da classe. Um Gilmar, um Lewandowski, um Toffoli etc.etc. NUNCA MAIS.

  • B -

    Bastaria que os candidatos tivessem preparo, fossem gente decente e defendessem os bons costumes. Ocorre que a ORCRIM se infiltrou há tempos no judiciário. Como admitir q o castigo para um juiz que vende sentenca seja aposentadoria com salário integral? Como admitir o quinto constitucional, q terminou levando ao STF o filho da vizinha ou um reprovado duas vezes em concurso de juiz. Fora JBarbosa, selecionado, mais q nada, pela cor da pele? No Brasil, como está hoje, é mais atrativo ser desonesto e vagabundo pq as leis estao sendo aplicadas contra o cidadao de bem.

Ler 116 comentários