Temer vai arrastar julgamento até 2018

A estratégia de arrastar o julgamento no TSE foi confirmada a O Globo por um assessor de Michel Temer:

“Me parece que esse caso não será julgado este ano. Há muitas testemunhas para serem ouvidas, questionamentos, produção de contraprovas, reinquirições. Não é um processo rápido”.

Diz a reportagem:

“No dia em que Marcelo Odebrecht depõe no processo do TSE sobre doações eleitorais, no Palácio do Planalto o trabalho é para que a ação que poderá cassar a chapa formada por Michel Temer e Dilma Rousseff seja julgada só em 2018.

Com isso, o presidente Temer, se ao fim do processo acabar cassado, teria um mandato somente alguns meses menor do que o previsto. E, em vez de uma eleição indireta para a sucessão presidencial, a eleição de outubro do ano que vem seria antecipada em alguns meses”.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200