“Temos de entrar com a violência necessária”

O general Guilherme Theofilo, entrevistado pela rádio Gaúcha, deu a linha do governo de Jair Bolsonaro na luta contra a criminalidade:

“Nós já estamos numa guerra irregular no país contra as facções criminosas e, nessa guerra, nós não podemos entrar como se fosse um infantil, um adolescente. Temos de entrar com a violência necessária para combater o que eles estão fazendo.”

Sobre os confrontos com os criminosos, o futuro assessor de Sergio Moro disse:

“Tem de responder da mesma forma, porque é a segurança da população que está em jogo. Os criminosos vão atirar para matar, não para ferir.”

O inimigo número 1 de Sergio Moro. Leia AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 67 comentários
  1. Hobbes já dizia que o estado de natureza é o estado de guerra e que os pilares para a sua conversão e manutenção em estado de direito são as leis e a delegação da prerrogativa da força ao est

    1. Loures. A cerveja da impunidade é tanta, que não precisa de inteligência, para combater os criminosos, seja descalço ou de terno. O abuso é enorme e generalizado. Eles NÃO são discretos, se EXI

    2. Nunca se declara uma guerra perdida, a não ser no ato de assinatura da rendição. Então, vamos ser mais positivos?

  2. A RBS aqui no RS está uma piada. Parecem ONGs montadas pra defender bandido, pra insultar policiais com piadinhas de mau gosto, falar mal de militares e todo o serviço de segurança. Ridículo.

  3. Concordo General, bandido bom é bandido morto, de preferência, antes do primeiro tiro, a sociedade agradece. Se os ptistas não aceitam, é bom ficar longe da linha de tiro, especialmente o Lula!

  4. General diga a mídia que vai ser faca no dente, para combater 60.000 mil assassinatos anos. Diga também que o Brasil hoje é um pais bandido de Brasilia aos outros quatro cantos.

  5. Tem muita gente graúda, colarinho branco, que comanda o tráfico, e sabem disso, agora é… ou vai ou racha. Todos nós precisamos nos ENGAJAR nessa batalha de apoio total ao novo Governo.

  6. Apoio totalmente, saímos de casa e não sabemos se voltamos, total hipocrisia qdo se fala ao contrário, ESTAMOS EM GUERRA URBANA, invadem cidades, fazem o povo de escudo e aí vamos atirar flores ?

  7. Doutrinariamente, o General comete um equívoco: o Estado não usa a violência, mas a força, pois tem o monopólio do seu uso legitimo para combater a violência. Não é só semântica…

  8. Gal.Theofilo, STF usa arma mais perigosa q existe contra povo brasileiro: rasga constituição, solta bandidos*condenados*, gente q causa morte de centenas de milhares de brasileiros 😉 Alvo

  9. O Estado não pode abrir mão do monopólio da força, sob pena de tornar a população refém do crime organizado. Fico feliz pelo uso do termo “guerra irregular”, estamos na direção certa.

    1. Pessoas duras/ Temos mesmo, nós temos mais de 70 milhões na linha de penúria. Precisamos de pessoas fortes para meter o ferrolho nos bandalhos, de colarinho ou não.

  10. Se o PCC está dando trabalho para a sociedade, deem um jeito de sumir com os cabeças da facção. Não adianta nada ficar eliminando bandidinho funkeiro de AK-47. Sumam com os chefes.

  11. Parabéns!!!…Precisávamos ouvir isso e queremos a execução.Mas,os maiores bandidos e traidores da pátria e do povo são os ditadores do STF…Onde estarão o jeep,o cabo e o soldado???

  12. ACORDARAM!!! Estamos sendo dominados por uma criminalidade, até então, relegada pelo governo com interesse em destruir as instituições para instaurar a ditadura comuno-bolivariana no Brasil.