Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Testemunha de Daniel Silveira diz que autoridades se portam como "pedaço de estrume"; assista

Ex-vereador do Rio pelo PSC, o major da reserva da Polícia Militar Elitusalém de Freitas também criticou Alexandre de Moraes, do STF
Testemunha de Daniel Silveira diz que autoridades se portam como “pedaço de estrume”; assista
Foto: Reprodução/Redes Sociais

O major da reserva da Polícia Militar Elitusalém de Freitas, que foi vereador do Rio de Janeiro pelo PSC, afirmou que autoridades brasileiras têm se portado “como um pedaço de estrume”.

Elitusalém falou ontem como testemunha de defesa de Daniel Silveira (PSL-RJ) no Conselho de Ética da Câmara.

“Autoridades que se portam como um pedaço de estrume […] a gente vê uma vergonha que este país está passando, inclusive nesta CPI aí, onde autoridades que têm condutas deploráveis, que deveriam estar presas, estão inquirindo pessoas e se portando como juízes morais de alguém, onde não têm moral nenhuma para falar.”

O ex-vereador aproveitou seu testemunho para também criticar diretamente Alexandre de Moraes do STF. Disse, em referência à investigação que atingiu Silveira, que o ministro “é  grande violador da Constituição”.

Assista ao vídeo:

Silveira responde a três representações no conselho de ética. Uma apresentada pela bloco da minoria na Câmara, depois que o deputado do PSL do RJ afirmou que atiraria em manifestantes de esquerda caso os flagrasse agredindo alguma pessoa em protestos.

A segunda representação, apresentada pelo PSL, trata de uma suposta gravação ilegal feita por ele contra o delegado Waldir (PSL-GO). O parlamentar fluminense teria gravado o goiano falando em uma reunião do partido que teria uma gravação que poderia derrubar Jair Bolsonaro.

Já a terceira analisa as ameaças do bolsonarista contra o STF. Nesse caso, Silveira disse em um vídeo que gostaria de agredir ministros da corte e chamou Alexandre de Moraes e “cabeça de ovo”.

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
TOPO