Tiago Cedraz quer operar teleférico do Alemão

Tiago Cedraz quer abocanhar o contrato de operação do teleférico do Complexo do Alemão, no Rio, que lhe pagará R$ 2,7 milhões por mês.

Mesmo sem experiência no setor, ele conseguiu classificar sua empresa, a Hanover Administradora de Bens Próprios, que se associou à desconhecida Providência Teleféricos no Consórcio Rio Teleférico.

A Providência foi aberta em abril e funciona num escritório na Praia de Botafogo. Disputava o mesmo contrato a MPE Engenharia, envolvida na Lava Jato, mas a empresa acabou desclassificada – não se sabe o motivo.

Pelo visto, Tiago quer diversificar sua atividade, mas usando os mesmos métodos de sempre.

Faça o primeiro comentário