TJ-SP derruba condenação de Haddad por chamar Edir Macedo de 'fundamentalista charlatão'

TJ-SP derruba condenação de Haddad por chamar Edir Macedo de fundamentalista charlatão
Foto: Adriano Machado/Crusoé

A 6ª Câmara de Direito Privado do TJ de São Paulo reverteu decisão de primeira instância que havia condenado Fernando Haddad a indenizar em R$ 79 mil o bispo Edir Macedo por chamá-lo de “fundamentalista charlatão, com fome de dinheiro”.

A declaração de Haddad foi dada durante as eleições de 2018, quando ele foi candidato a presidente. Por unanimidade, os desembargadores entenderam que a intenção de Haddad não foi ofender Edir Macedo, mas desqualificar seu adversário nas urnas, Jair Bolsonaro.

Numa entrevista em 12 de outubro de 2018, Haddad disse o seguinte: “Sabe o que é o Bolsonaro? Vou dizer para vocês o que é o Bolsonaro. Ele é o casamento do neoliberalismo desalmado, representado pelo Paulo Guedes, um neoliberalismo desalmado, que corta direitos trabalhistas e sociais, com o fundamentalismo charlatão do Edir Macedo. Isso que é o Bolsonaro. Sabe o que está por trás desta aliança? Chama, em latim (sic), aura sacra fames: fome de dinheiro, só pensam em dinheiro”.

A fala foi um comentário a uma fala de Bolsonaro, que havia acusado Haddad de criar um “kit gay”.

Haddad havia sido condenado Marco Antonio Botto Muscari, da 6ª Vara Cível do Fórum de Jabaquara, em São Paulo. Segundo a sentença, a declaração sobre Edir Macedo denotou intolerância religiosa.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 19 comentários
TOPO