Todo mundo corrompe um pouquinho

O sócio de Lula, Paulo Okamotto, entrevistado pelo Estadão, além de admitir que se encontrou com a UTC e com a OAS e que Lula se encontrou com a Odebrecht, disse também o seguinte:

“No Brasil, todo mundo corrompe um pouquinho. Nego atravessa pelo acostamento, nego fala no telefone celular…”

E nego rouba 300 milhões de dólares da Petrobras.

Nego Edinho, Nego Lula