Todos contra Maduro

Das favelas e dos bairros mais nobres, desce gente para protestar contra o governo de Nicolás Maduro na Venezuela, que chegou ao poder com apoio de Lula, Dilma Rousseff e linhas auxiliares do PT, como o PSOL

Para evitar a repressão, os atos a favor da democracia acontecem de maneira improvisada, sem aviso, segundo a correspondente Nathalia Watkins, da Veja.

“Muitos chegam com paus, pedras e escudos, preparados para enfrentar a Guarda Nacional Bolivariana (GNB) e os colectivos, milícias chavistas armadas que não usam uniforme e geralmente andam de moto.”

Entre os slogans mais comuns, estão ‘Maduro assassino’ e ‘Liberdade!’.

O saldo é de 89 mortos em três meses de protestos.