“Todos ganham” com transferência de obras ferroviárias a empresas privadas

Em editorial, O Globo defende a transferência de obras ferroviárias a empresas privadas.

“Desde que se rendeu ao rodoviarismo, a partir da década de 50, o Brasil passa por momentos difíceis causados por este desbalanceamento na estrutura de transporte. Há efeitos também nos grandes centros urbanos, que se atrasaram na construção do metrô, e ainda deixaram de conservar e expandir os trens, dobrando a aposta nos ônibus. Hoje, perseguem o tempo perdido.

(…) Há pouco, ocorreu a greve dos caminhoneiros, que fechou estratégicos entroncamentos de estradas, e, com isso, dobrou o fraco governo Temer. Como em outras vezes, voltou-se a criticar a falta de uma estrutura minimamente robusta de transporte ferroviário.

Ao menos agora, o Planalto deu um passo certo, ao adotar o caminho mais lógico e curto para, enfim, desobstruir os gargalos para a expansão ferroviária: transferir a empresas privadas que já operam ferrovias, obras estratégicas que continuam nas pranchetas. É hora mesmo de ser realista.

(…) As obras serão tocadas em troca da prorrogação de concessões. Um jogo em que todos ganham.”

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 14 comentários
  1. O Globo esqueceu de esclarecer que muitas das obras o previstas nos atuais contratos de concessão nunca saíram da prancheta também… e ainda, que as concessionárias abandonaram as linhas que que davam prejuízo e mantiveram ativas somente as que davam mais lucro e/ou não demandavam investimentos.

  2. É que de trens não da pra cobrar pedágio, não dá para desviar alguns milhões no recapeamento e também fica mais difícil desviar dinheiro durante a construção. Não que não dê, mas o custo é menor por km, o que torna os lucros corruptos também menores.
    Por isso se preferiu rodovias.

  3. Caminhoneiros aos milhares; empresas ferroviárias em dezenas. Quem tera mais probabilidade de efetuar uma pressão no governo? Ah, lembrando que se for mais concentrado facilita a propina. Lembram da Delta? ganhava todas as concorrencias e não fazia obra nenhuma só terceirizava e gerenciava as propin

  4. PARABÉNS GLOBORESÍDUO !
    Vários países do planeta conquistando o espaço sideral, Índia dos RICs, inclusive, e a GLOBOLIXO, finalmente, se posicionando a favor de privatizações e da livre iniciativa.
    Quanto progresso, GLOBOLIXO !