Todos usam “trust”

O uso de “trust” para ocultar patrimônio no exterior virou uma prática corriqueira, segundo investigações do Ministério Público.

Além de Eduardo Cunha, também recorreram ao esquema de “trust” o ex-ministro Henrique Alves, denunciado em junho no STF, os delatores Fábio Cleto e Nelson Mello. E ainda o corretor Lúcio Funaro e o empreiteiro Ricardo Pernambuco Júnior, da Carioca Engenharia.

O MP suíço já esquadrinhou mais de uma centena de “trusts” vinculadas a políticos e agentes públicos brasileiros.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200