Toffoli e Janot fizeram dobradinha na Ararath

Ontem, O Antagonista revelou que um triplex vizinho ao de Lula no condomínio Solaris, no Guarujá, pertence a uma offshore criada em Nevada pelo mesmo escritório que abriu outras offshores ligadas a Wesley Batista, presidente do grupo JBS.

O elo de Batista se dá na empresa Global Participações, epicentro de um complexo esquema de corrupção, lavagem de dinheiro e financiamento de campanhas políticas no Mato Grosso descoberto pela Operação Ararath.

Em maio de 2014, a pedido de Rodrigo Janot, Dias Toffoli decretou sigilo nos autos da Ararath. Desde então, a investigação pouco avançou sobre Wesley Batista.