Toffoli quer decisão rápida sobre cláusula de desempenho da Câmara

Dias Toffoli acelerou a tramitação de uma ação da Rede contra novas regras que reduziram o poder de fogo dos partidos nanicos na Câmara.

Com apenas 1 deputada a partir de fevereiro, a legenda contesta a cláusula de desempenho que lhe tirou o direito a liderança e cargos comissionados.

O presidente do STF adotou rito acelerado, pedindo pareceres à PGR, AGU e Câmara para levar o caso a julgamento logo após o fim do recesso do Judiciário, que termina no dia 31.

Será que o novo presidente se dobrará à velha política? Entenda aqui

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 29 comentários
  1. Mais uma vez os “revolucionarios” do judiciarios preparam a armação pra torpedearem o executivo e legislarivo. Clausula de barreira serve pra diminuur a fragmentação e acabar com partidecos como

  2. Este partideco nunca deveria ter existido. Foi, apenas, o sonho de consumo da marina silva, a messiânica, mas não tinha chance alguma de prosperar, assim como a candidatura da sua dona!

  3. Partidecos querem manter a mamata no tapetão e essa desgraça de judiciário ajuda. Foi assim que morreu a Cláusula de Barreira votada no passado. Jair Bolsonaro se elegeu com partido menor que a Re

  4. Uma lógica insuperável, afora a constitucionalidade da Cláusula de Desempenho. Ninguém pode ser líder de si mesmo, e ir além de um só voto, para superar outros. Seria o absurdo dos absurdos.

  5. Toffolinho, preste atenção, parece que voce não entendeu. A Rede, o Anzol, A Isca, “deu ruim”. Reze (se bem que comunista não reza) para não seguir o mesmo caminho dos seus, que é o que espero

  6. Ué? O que é que o JUDICIÁRIO tem a ver com decisões do Poder Legislativo? Antigamente o STFD estava governando o país na MARRA, mas agora a BANDALHEIRA acabou, viu. Extingue logo esse Partido Nan

  7. Um partido com um representante quer o quê? Ser liderança dela mesma? Quer fundo partidário? quer aparecer na televisão? Respeitem a vontade do povo: se não votou nessa gente é pq não os quer m

  8. Incluindo-se os da fila, há uma centena de grupos de interesse travestidos de partidos políticos (ou legendas de aluguel). Exclua-se o voto obrigatório; haverá mais legenda que eleitor.

    1. Por que teria o STF de meter o nariz em tal matéria? O contribuinte não financia um tribunal especificamente voltado para temas eleitorais? Duplicação de esforços? Falta do que fazer?

    2. Se um país que exibe uma centena de queijos de exportação não merece crédito, que dizer daquele que mostra uma abundância inédita de “partidos políticos”, quase todos entidades de araque?