ACESSE

Toffoli pode suspender inquérito da Cidade Administrativa contra Aécio

Telegram

O ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo, deu dois dias para a juíza responsável pelo inquérito da Cidade Administrativa contra Aécio Neves se manifestar sobre uma reclamação do deputado. O tucano disse que não teve acesso a delações que o incriminam e pede a suspensão das investigações…

Aécio tem depoimento marcado nesse inquérito para o dia 6 de agosto. De acordo com a defesa do deputado, ele não conhece a íntegra das delações de diretores da OAS e da empreiteira Santa Bárbara, e por isso não tem condições de se defender.

Toffoli pediu que a juíza responsável pelo caso se manifeste em até 48 horas, para que ele possa decidir.

O inquérito apura informações prestadas pelos delatores de que Aécio recebeu propina quando era governador para favorecer a OAS e a Santa Bárbara em obras da Cidade Administrativa, em Minas Gerais. Ele também é acusado de caixa dois eleitoral.

Aécio reclama de ter sido indiciado no inquérito, mas não ter tido acesso aos autos da investigação, o que viola a jurisprudência do STF.

Leia mais: Moro exclusivo: 'Um teste moral para o país'

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 105 comentários