TRÊS TESOUREIROS TRISTES

Na denúncia da Operação Abismo, o procurador Júlio Noronha chama atenção para a presença recorrente de tesoureiros do PT em casos de corrupção.

“Numa engrenagem criminosa cujo eixo é a corrupção e na qual se envolvem empresários, operadores financeiros, agentes públicos e políticos, chama atenção a intensa participação de tesoureiros partidários. Paulo Ferreira, ex-tesoureiro do PT entre 2005 e 2010, foi antecedido no cargo por Delúbio Soares e sucedido por João Vaccari Neto. O primeiro foi condenado no Mensalão e o último já condenado na Lava Jato.”

O Antagonista sabe que Paulinho não é Vaccari nem Delúbio.