TRF-2 nega habeas corpus a Nuzman

Abel Gomes, desembargador do TRF-2, negou habeas co3rpus pedido pela defesa de Carlos Arthur Nuzman.

Nuzman, que renunciou hoje à presidência do Comitê Olímpico Brasileiro, seguirá preso por tempo indeterminado.

Ele é acusado de participar de esquema de compra de votos para a realização da Olimpíada no Rio.

3 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. Pessoal, menos.
    Fora as condenáveis vantagens pessoais que alguns dirigentes tiveram, como o caso das barras de ouro, os dirigentes do COB fizeram o jogo dos candidatos a sede dos jogos, como temos visto pelas denuncias praticamente em todas as ultimas escolhas, e com sucesso.
    Aparentemente o dinheiro da corrupção não saiu diretamente do do esporte, e sim da podridão das relações dos políticos com empresários, tão bem protegida pela maioria do judiciário.
    Temos que nos revoltar contra isso, não com o Nuzman. Usemos o esporte para atacar as posições do Gilmar Mendes, Carmen Lúcia, e tantos outros que blindam os políticos. Enquanto as empresas estão sendo submetidas a rigorosos processos de Compliance para se livrar de praticas de corrupção, todo esforço será em vão, se os políticos e seus partidos não submetidos a um processo semelhante. A atuação deles desmoronará quaisquer benefícios que aqueles processos possam trazer para as relações comerciais publico-privadas.

  2. ESSE DE$EMBARGADOR AINDA VAI RECON$IDERAR $UA DECI$ÃO… A TURMA DO CABRAL DEVE TER MUITA MUNIÇÃO EM UM DO$$IÊ MUITO BEM FORNIDO SOBRE O BEBEL… OU, ELE NÃO É DA JUSTI$$A QUE CONHECEMOS.