Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

TRF-2 tranca investigação contra ex-assessor de Flávio por vazamento de inquérito

TRF-2 tranca investigação contra ex-assessor de Flávio por vazamento de inquérito
Foto: Adriano Machado/Crusoé

O TRF da 2ª Região suspendeu as investigações sobre o advogado Victor Granado Alves, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, no caso do vazamento da Operação Furna da Onça.

A Primeira Turma Especializada do tribunal entendeu que Granado não pode ser investigado e nem intimado a depor sobre fatos de que teve conhecimento por ser advogado. E, no caso do vazamento da operação, ele só foi informado por Flávio sobre a Furna da Onça por causa da “relação de confiança que havia entre eles”, segundo o relator do processo, desembargador Paulo Espírito Santo.

Granado foi intimado pelo MPF a prestar depoimento como testemunha no inquérito sobre o vazamento da Furna da Onça, mas se recusou a ir ao MPF. Os procuradores, então, o transformaram em investigado.

O vazamento foi denunciado pelo empresário Paulo Marinho, suplente de Flávio no Senado. Segundo Marinho, Victor Granado estava com ele quando o próprio senador contou ter sido avisado, em outubro de 2018, sobre uma investigação que chegaria ao ex-PM Fabrício Queiroz.

Na decisão de hoje, os desembargadores do TRF-2 disseram que Granado estava protegido nesse caso pela garantia de sigilo das relações entre cliente e advogado, prevista no Estatuto da Ordem.

“A recusa do paciente em prestar depoimento está legalmente respaldada, uma vez que as circunstâncias demonstram que havia uma relação profissional baseada na confiança entre ele e o senador Flávio Bolsonaro e foi essa confiança, ao que tudo indica, que motivou a suposta ida do paciente à sede da Polícia Federal no Rio de Janeiro para encontrar o delegado que teria dado a informação privilegiada”, disse Paulo Espírito Santo.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO