TRF-4 mantém preventiva de ex-gerente da Petrobras

O TRF-4 manteve a prisão preventiva do ex-gerente da Petrobras Roberto Gonçalves, condenado a 15 anos e 2 meses de prisão por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Assim como Palocci, Gonçalves movimentou dinheiro ilícito durante as investigações.

Para o juiz federal Nivaldo Brunoni, que substitui Gebran Neto durante suas férias, “enquanto não repatriados os valores, coexistem o risco à aplicação da lei penal e de reiteração delitiva já que, ao menos em tese, novas movimentações poderiam caracterizar novos crimes”.

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 5 comentários
  1. Ninguém pegou até hoje o ex-Diretor Financeiro da Petrobras! Incrível!
    Toda a grana passa e passava pela Diretoria Financeira!
    Mas a Lava Jato não viu nada demais na área! Piada!
    Imagina o que não tem de dinheiro sujo transitando por aí!