TRF-4 confirma condenação de Bumlai a 9 anos e 10 meses

A Oitava Turma do TRF-4 confirmou hoje a condenação de José Carlos Bumlai por gestão fraudulenta e corrupção, com pena de 9 anos e 10 meses.

O julgamento do recurso do pecuarista amigo de Lula tinha sido interrompido após o pedido de vista de Victor Laus, em 26 de março, e foi retomado hoje.

Bumlai foi condenado pela obtenção de um empréstimo fraudulento de R$ 12 milhões no Banco Schahin, em 2004 –o real beneficiário foi o PT.

O pecuarista também foi punido por solicitar e obter vantagem indevida no contrato entre a Petrobras e o Grupo Schahin para a operação do navio-sonda Vitória 10.000.

Preso em novembro de 2015, Bumlai está em liberdade por decisão do STF, devido ao seu estado de saúde.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 16 comentários
  1. Queria muito saber o que estes amigos ladrões de Lula pensam agora do amigão. Voltaram-se contra ele ou, pelo contrario, reforçaram aquele sentido de fraternidade que os membros das facções desenvolvem quando estão presos?

  2. Xadrez que é bom e de direito após condenação em segunda instância para esse ladrão e cheio de maracutaia com o máximo da ORCRIM do PT neca.. . Esse paíseco nos envergonha é muito.. .

  3. Quando é que esse corrupto sem vergonha vai entregar quais são as fazendas da família do Lula no país.
    Esse FDP do Bumlai era o consultor do Lula para aquisição milionária de fazendas tanto que tinha acesso direto a presidência sem necessidade de ser anunciado.

  4. esse bumlai e todos os outros, cada vez que são pegos com a mão na botija, “arrumam”atestados assinados por “sumidades” provando que são portadores das piores doenças possíveis!
    nunca ficam doentes enquanto roubam!!!!!!!!!!!!!!

  5. pré requisito para ser laranja, e ter uma doença, q qdo for pego pode choramingar e pedir prisão domiciliar!! eqto roubavam andavam pra lá e pra cá sem ajuda de nada e de ninguém… como é a vida, não é?!