TRF nega liberdade a Bumlai

Assim como Sérgio Moro, o desembargador João Pedro Gebran Neto, do TRF4, não dá moleza para os corruptos. Ele acaba de negar o pedido de habeas corpus feito pela defesa de José Carlos Bumlai, preso preventivamente desde o início da semana.

Os advogados de Bumlai usaram expediente comum entre petistas, alegando que a prisão do pecuarista é ilegal e política, feita sem provas “em nome do extermínio da corrupção”.

Para Gebran Neto, “transparece a gravidade concreta dos crimes investigados e os efetivos riscos à investigação e à instrução penal, o que atrai a necessidade de decretação da prisão preventiva”.

Bumlai não vai sair tão cedo.