ACESSE

Um e-mail que pode custar bilhões à Vale

Telegram

Na Crusoé, uma reportagem de Luiz Vassallo mostra que uma infeliz troca de e-mails pode definir a disputa bilionária que a Vale trava com um magnata israelense na Justiça americana.

A história envolve propina, um ditador corrupto, lobby de Lula e até ex-agentes da Mossad.

Leia um trecho:

“‘Como mencionei durante a ligação, o ambiente pobre de controle interno dá origem a fraudes’, escreveu um ex-executivo da Vale em um e-mail que pode custar bilhões à mineradora brasileira em um processo gigantesco em andamento na Justiça dos Estados Unidos. A mensagem indica um suposto acerto entre um então diretor da Vale e um chefão da Ernst & Young, uma das maiores empresas de auditoria do mundo, para suprimir trechos de um relatório que apontavam o ‘mais alto risco de propina e suborno’ em uma negócio na Guiné.

Os e-mails de executivos da Vale, juntamente com o resultado de uma investigação feita por uma agência de inteligência privada, são a grande aposta do magnata israelense Beny Steinmetz para reverter uma indenização de 2 bilhões de dólares que um tribunal de Londres ordenou que ele pagasse à empresa brasileira. O empresário apresentou o material em um recurso movido na Justiça de Nova York no qual tenta se livrar do pagamento da multa.”

Clique aqui para ler a reportagem completa.

Leia também: Os negócios de Lulinha: não tem crise para o 'Fenômeno'

Comentários

  • Dalila -

    Onde há corrupção há Lula.

  • Mauricio -

    Lula condenado em todas as negociatas.

  • Luiz -

    Onde tem lambança tem Lula e onde tem Lula tem lambança. Aquele que os sócios do STF soltaram para tentar desestabilizar o país. Putaria geral.

Ler 18 comentários