TSE confirma inelegibilidade de político ‘colecionador de dinheiro’

O Tribunal Superior Eleitoral confirmou hoje a cassação da candidatura de Junior Orosco (PDT-SP) por não ter comprovado a existência de R$ 1,9 milhão que declarou guardar em casa.

Intimado pelo TRE-SP a mostrar a quantia, Orosco apareceu somente com R$ 200 mil.

Apesar de ter votos suficientes para se eleger deputado, foi julgado inelegível e teve a vaga preenchida por Orlando Silva (PC do B-SP).

O ATAQUE DO HACKER AO JORNALISMO INDEPENDENTE. Leia aqui

Em junho, já haviam votado pela cassação da candidatura Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, Luís Roberto Barroso e Sérgio Silveira Banhos.

Hoje, votaram no mesmo sentido Edson Fachin, Jorge Mussi e Rosa Weber.

Justiça Eleitoral pode dar um ponto final aos políticos “colecionadores de dinheiro”

Comentários

  • José -

    Quis dar a ele mesmo um habeas-corpus para lavar dinheiro...

  • Marciano -

    Sai a merd e entra a bost

  • le -

    Ufaaaa!!

Ler 24 comentários