TSE nega pedido do PDT para impedir que Bolsonaro use o WhatsApp

Telegram

O TSE não acolheu os pedidos de liminar apresentados pelo PDT e pela coligação Brasil Soberano (PDT e Avante) para, entre outras coisas, impedir que Jair Bolsonaro veiculasse qualquer notícia nas redes sociais, principalmente via WhatsAap, “no intento de resguardar a rigidez do processo democrático”.

Nas decisões — vejam AQUI e AQUI as íntegras –, o relator da ação, ministro Jorge Mussi, disse que os argumentos dos partidos são baseados apenas em matérias jornalísticas, “cujos elementos não ostentam aptidão para, em princípio, nesta fase processual de cognição sumária, demonstrar a plausibilidade da tese em que se fundam os pedidos e o perigo de se dar o eventual provimento em momento próprio, no exame aprofundado que a regular instrução assegurará”.

Tiago Ayres e Karina Kufa, advogados de Bolsonaro no TSE, afirmaram a O Antagonista que o TSE “prestigia a liberdade”.

“Fizeram pedidos liminares genéricos, de grande amplitude. O TSE, que prestigia a liberdade – principalmente nas redes sociais – entendeu por negá-los sobretudo porque apenas fundados em matéria jornalística.”

 

Comentários

  • Álvaro -

    Ridícula a petição!!!

  • NETÃO -

    Esse PDT é um partideco de quinta categoria, de propriedade do Luppe, o jornaleiro de Ipanema da esquina do apartamento do Brizola. Acho que até o destemperado, deva ter fcado com vergonha do pedi

  • REVOLTADO -

    Avisem ao TSE: "WhatsApp é gópi"!

Ler 54 comentários