TSE pode quebrar sigilo do PT

De todo o conteúdo do despacho de Gilmar Mendes, o PT ficou apavorado com uma única linha, a que encaminha o caso ao corregedor João Otávio Noronha “para as providências previstas no art. 35 da Lei dos Partidos Políticos”.

O Antagonista explica: o artigo 35 prevê que o corregedor pode apurar qualquer ato que viole as prescrições legais ou estatutárias de um partido em matéria financeira e “determinar a quebra de sigilo bancário das contas dos partidos para esclarecimento ou apuração de fatos vinculados à denúncia”.

A quebra do sigilo bancário do PT pode provocar um efeito cascata sobre as contas de campanhas estaduais e municipais.

A quebra do sigilo bancário do PT pode acabar com o PT.